COMUNICADO

Oi gente!

É provável que vcs notem que em alguns posts do blog há fotos que não aparecem ou não abrem ampliadas em outra janela. Nós tivemos problemas com a hospedagem dessas imagens, por isso algumas foram perdidas.
Já estamos trabalhando a fim de recuperá-las (temos backup, ainda bem!). O processo levará algum tempo, mas vai dar tudo certo.
Agradecemos pelo apoio recebido até o momento, e contamos com a compreensão de vcs. <3

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Rapidinhas

Aqui vai uma coletânea vapt-vupt de alguns assuntinhos dessa semana, que separadamente talvez não tivessem conteúdo para virar posts individuais, mas que podem interessar:

 

TRESemmé

ATENÇÃO: editei o post (lá no finalzinho), e o assunto é a fórmula brasileira dos produtos TRESemmé.

E não é que a linha de produtos para cabelo TRESemée chegou mesmo por aqui? E, devo dizer, a preços bem justos: R$16,59 o frasco com 400 ml na Droga Raia (tanto o shampoo quanto o condicionador).
Com o cartão de fidelidade Droga Raia, o shampoo teve desconto de R$ 6,11 e saiu por R$10,48. Já o condicionador teve um desconto maior (R$7,41) e acabou custando R$9,18. Nada mau, né?
Não só não achei o preço inicial nenhum absurdo (mais barato que Vizcaya e Éh, por exemplo, porque vem mais quantidade), como fiquei ainda mais satisfeita com a surpresa do desconto, que não estava anunciado. Quem quiser, corre lá que acho que dá tempo, comprei os meus ontem!

Escolhi a linha Reconstrução e Força para testar. Como primeiras impressões: gostei da espuma super densa e abundante que o shampoo faz, e de como o condicionador deixa os cabelos bem sedosos, sem melecar tudo.
O cabelo secou soltinho, macio e brilhante. Não usei leave-in nem nenhum outro tipo de tratamento, e praticamente não rolou frizz (coisa bem difícil de acontecer). Então, pelo menos por enquanto, eu classifico a experiência como um WIN. Mas pra formar opinião mesmo, preciso de mais tempo de uso.

Depois que ficamos órfãs dos produtos Herbal Essences (que além de ótimos, também tinham preços justos), quem sabe a TRESemée não vem preencher o vazio?
Oremos.

 

Anthelios Unifiant Mousse com cor (FPS 50)

Pipocou em vários blogs a notícia do lançamento desse protetor. Ando bem satisfeita no quesito protetor solar, mas sabe como é mulher, né? O time pode até estar ganhando, mas e a curiosidade? Ainda mais se junta a palavra MOUSSE no meio, aí ferrou. Li vários blogs que diziam que o produto era bom pra pele oleosa, então… Não aguentei e fui testar.

G-E-N-T-E.
Ó, isso não é uma resenha, tá? Porque eu só testei o produto. Mas… Meu conselho pra quem tem pele oleosa é: nem se dêem ao trabalho, passem longe. Bem longe. Ou vcs vão ficar com nojinho que nem eu fiquei, e a única coisa que vão conseguir pensar até chegar em casa é em lavar o rosto (coisa que fiz assim que possível, óbvio).
Não estou nem entrando no mérito da cor, do disfarce dos poros, nada disso. Destaco apenas a sensação extremamente oleosa e desconfortável. Me senti como se tivesse virado um frasco de silicone Niely Gold na cara. Uó.

Sei que tem gente que pode discordar. Mas eu acho que vale o alerta, porque até agora só vi rasgação de seda pro produto… Enfim.

 

Pincéis “EcoTools Cover

Tô doida ou esses pincéis não parecem iguaizinhos aos EcoTools? Não mexi pra verificar a qualidade das cerdas nem nada assim, mas olhando rápido dá até pra confundir, né?

O Google me disse que o pessoal encontra bastante essa marca de pincéis “Cala” lá pelo Paraguai. O que me leva a crer que na verdade eles são imitação genéricos dos EcoTools.
Mas como hoje em dia é tudo feito na China, vai saber né? De repente são até fabricados no mesmo lugar.

Vi na Ludovicus, na Liberdade.

 

Korres

Passeando pelo Shopping Paulista, dei uma paradinha no quiosque da Korres. Eles ainda não trouxeram muita coisa, acho que estão fazendo um test drive no mercado brasileiro. Então, tem poucos itens interessantes pra se ver no que diz respeiro à make.
Isso dito, eu fucei algumas sombras e gostei bastante da textura e pigmentação, viu? Tem uma cor neutra que achei linda, tipo um taupe/bege/cinza. E a sombra iluminadora é um chuchuzinho, me encantei com ela. Um brilho perolado super bonito, sem partículas de brilho aparentes.

O preço? 32 reais. Não tá de graça, mas até que achei razoável, o que vcs acham? Acho que dá uma lembrancinha legal pra uma amiga que goste de make. Ou um mimozinho para aqueles dias em que a gente precisa de uma recompensa.

Curiosamente, não encontrei a sombra vendida sozinha no site americano da marca. (???!)

Bom fim de semana! :)

 

===========

EDITADO:

A leitora Simone (obrigada, Simone!) avisou pelos comentários que havia lido em um blog que os produtos TRESemmé fabricados no Brasil tinham fórmula diferente dos produtos da mesma marca nos EUA e na Argentina.
Intrigada, fui catar o comparativo. Creio que se trata desse post aqui.

E aí - muito embora eu tenha gostado das primeiras impressões que tive com os produtos daqui - me pus a pensar.
E, por mais que eu tenha gostado do shampoo, achei uma puta de uma pilantragem da empresa mudar a fórmula.

Porra, sabe... Por que TUDO que vem pra cá precisa ser alterado??? Caceta, né.
No começo eu mesma ia caindo voluntariamente nesse papinho de “adaptação às necessidades brasileiras”. Acho que pra me sentir melhor, me sentir menos idiota, sei lá.
Mas no fundo, eu me senti humilhada como consumidora, como brasileira, como pessoa.

Se o shampoo tem a reputação que tem pela fórmula que tem, por que negar às brasileiras o direito de aproveitá-lo? Afinal, as meninas que fizeram a fama do produto por aqui, falavam do original, não da versão tupiniquim.
É como se alguém chegasse e decidisse pela gente o que a gente pode ou não experimentar/gostar. Sem nem dar chance de a gente discordar e provar o contrário. Como se nós não merecêssemos aquilo que outras consumidoras têm.

Eu não sei se eu ia gostar da fórmula original ou não. Mas isso não importa. O renomado shampoo Tresemmé não é o vendido aqui, e ponto final. E se não é o mesmo, não podia ter o mesmo nome.
Ou lançassem essa nova fórmula com outro nome, ou talvez adicionassem algumas linhas nacionais às linhas originais já existentes, sei lá. Mas vender gato por lebre é sacanagem, e estou muito decepcionada.

Na verdade, eu nem sei porque ainda espero alguma migalha de respeito das empresas em relação a nós, brasileiras. Elas estão me provando, cada vez mais, que isso simplesmente não existe. E não é por ser “terceiro mundo”, nem América Latina, nem nada assim. Porque as hermanas moram aqui do lado, e são respeitadas. O problema é especificamente com o Brasil.
A gente é a borda de pizza do mundo, mesmo.

Mas prometo que essa foi a última vez que eu cogitei esperar algo digno de confiança e respeito de qualquer lançamento "brasileiro" de uma marca importada. Daqui pra frente, eu não baixo mais a guarda.

 

55 comentários:

Rose Varela disse... [Responder comentário]

Milena, provavelmente são Ecotools genéricos sim. No entanto, não dispenso de forma alguma, comprei uns no Buyincoins (dizendo até Ecotools mesmo) que são ótimos, macios, esfumam na medida, o rosário todo. Mesmo que sejam réplica, ainda são de ótima qualidade =)

E falando em Ecotools, vc viu que ela vai vir pro Brasil? Procura no site da distribuidora, Exi Brasil.com. O negócio vai rolar a partir desse mês agora, e não vi nenhuma divulgação... Infelizmente, depois daquele seu post do Boticário e do VnF? sobre a NYX fico desconfiada com toda marca vindo pra cá, fiquei traumatizada!

Bjos

Daya disse... [Responder comentário]

Vou fazer a chata...nem tudo que é vendido no PY é falso ou made in china! Tem muitos produtos originais lá...esses pinceis CALA podem até ser "ECOTOOLS inspired", mas não são replicas!

BTW, gosto muito do blog!

Wagna disse... [Responder comentário]

Pois é Milena,caí na besteira de comprar esse protetor.Ou as meninas que falaram bem tem mesmo tipo de pele pra se darem bem com ele, ou foram pagas pra isso! Não tem outra explicação. Realmente dá nojo, em mim, que tenho pele mista e também tenho melasmas, ficou a sensação de que tinha algo pesado no rosto e quando passa-se os dedos fica escorregando, não alisou o relevo(tenho alguns poros visíveis), nem uniformizou o tom da pele!Fiquei super decepcionada!Principal por disseram que foi feito pra pele das brasileiras! Tenho vários protetores/bloqueadores e esse foi de longe o pior.
Bjs.
Adoro vcs. Muito sinceras nas opiniões!

Carol Prince disse... [Responder comentário]

Olha, to no fim do frasco do Tresemmé e continuo AMANDO! Posso contar nos dedos os frascos de shampoo que usei até o fim, pq sempre enjoo ou o negócio para de funcionar antes disso.

Beijocas!

michelle disse... [Responder comentário]

Milena essa porcaria de protetor acabou comigo. Parecia q tinha me jogando dentro de uma bacia de azeite. meleca geral...um nojo

Luciana disse... [Responder comentário]

Ah, que bom que li esse post, achei que o problema com este filtro solar fosse só comigo! Pra mim a cor não ornou (é muito alaranjado e escuro, tem que ficar meia hora espalhando pra ficar mais ou menos), a sensação na pele tbm não foi boa, e, o mais estranho, a oleosidade não aparece, assim, olhando, a aparencia até que é seca, mas se vc passa o dedo sai óleo puro! Bizarro! rs... Quanto ao xampu, tbm comprei este mesmo que vc, e tbm gostei. É cremoso sem pesar no cabelo, cheiro ok, não deixou meu cabelo pior, o que pra mim é vantagem quando falo de xampus!
Beijos, adoro o blog!

Roni disse... [Responder comentário]

Milena, desculpe falar de outro assunto, mas é que acabei de ler o post do VNF e seu comentário lá do caso Cherry Culture/Nyx e meu coração tá acelerado de indignação tbém!! Isso é indecente e a gente precisa ao menos se manifestar. Vc escreveu aqui alguma coisa sobre? A Eyeco já nos sacaneia, a Boticário vende mais barato pras gringas e agora a Nyx quer nos f*der tbém?? Coloquei video no Ytube e depois é q vi que tbém podemos não ser extornadas dos valores que pagarmos e não levarmos da mercadoria!! Hãããã...em que lugar que isso pode??? Nossa, corro risco hoje de enfarte... ;( beijocas

Anônimo disse... [Responder comentário]

Pois é menina...

Meu cabelinho super enjoado também gostou desse TRESemmé!Mesmo sendo fino e oleoso.E o da minha filha que é mais "bandido",se deu super bem também!!!
E por esse preço...recompra garantida aqui em casa. =)

Bjoo

Cristina

Marcella disse... [Responder comentário]

Demorou!eu sou órfã do Herbal, tenho 3 frascos no estoque...mas preciso de um substituto...comprei um indicado por um blog, que falou que é supeeeer,chama EXXA, mas é uma m.. gastei 15 conto...desiludida com shampoo nacional..

Anônimo disse... [Responder comentário]

Meninas,

Ontem tb provei na farmácia este protetor e achei HORRÍVEL! Óleo puro!!!
Fiquei decepcionada, pois a proposta é bem interessante... Aimda bem que nós de pele oleosa já temos bastante opção de protetor mais adequado.

Bjs!

Simone Silva disse... [Responder comentário]

Eu comprei o Tresemmé porque li em um blog que o produto deixava os cabelos super hidratados e brilhantes. Usei e gostei, mas meu cabelo não é muito ressecado, então não sei se vale de exemplo. No entanto, logo depois de comprar, li em no mesmo local que tinha lido antes uma resenha o comparando com o que é vendido na Argentina, e parece que é completamente diferente. Outro fórmula, consistência, cor. Pelo que li lá, a fórmula do shampoo argentino tem muito mais ingredientes que promovem hidratação. Parece ser mais um exemplo de desrespeito ao consumidor brasileiro, fazem produto para ser lançado aqui de qualquer jeito.

Drix disse... [Responder comentário]

Milena, esse ano nao vai ter o chuta que eh macumba? ou ja teve e u nao vi? rs. Espero sempre ansiosamente os melhores e piores do ano pra me atualizar...
bjs

Dani Cano disse... [Responder comentário]

Nunca ouvi falar desse xampu. Vou tentar achar.
Sobre protetor solar... ixi. Ando tão desconfiada. Nunca leio resenhas de qualquer blog. Sempre confio mais aqui e em alguns poucos. Esses dias comprei um produzido aqui perto onde moro, chama "blockskin" da marca vitalife e achei até legalzinho. Ele parece que vai demorar p/ secar, mas até que vai rápido.
Aconteceu de aparecer algumas espinhazinhas, mas não sei se é o protetor ou se por causa de ansiedade que ando tendo. De qualquer forma vou testar mais.
Mas dos que vendo no Brasil, ainda não testei nenhum melhor que o Roc Minesol OC.

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Rose

Ai, tá brincando que EcoTools vem pra cá?
E pois é, tô traumatizada como vc.
Se eu já não soubesse como isso vai terminar, eu até ficaria contente. Mas hj em dia, quando uma marca chega por aqui, eu já desanimo porque sei que o preço vai ser umas 5 vezes o que é lá fora... :/




Oi Daya

Claro que não é tudo, mas não dá pra pensar no Paraguai sem o estereótipo, né? rs
Muito embora hoje em dia a meca da falsificação seja a China, não mais o Paraguai.




Oi Wagna

Olha, pra ser sincera eu nem consegui me concentrar pra ver se teve algum efeito no relevo, de tão nojento que eu achei! Só pensava em lavar a cara!
Mas também não achei que uniformizou nada. Vá lá, vai... Uniformizou uns 7%. rs




Oi Carol

Oba, boa notícia!
Eu usei 2 vezes e o cabelo ficou MUITO bonito. Soltinho, brilhoso... O único porém é que não aguentou tanto tempo entre as lavagens. Normalmente eu lavo dia sim, dia não, e com esse shampoo que eu comprei, no começo do segundo dia ele já começa a ficar meio oleoso.

De repente escolhi a linha inadequada pro meu cabelo, não sei. Mas tô pra retocar as raízes (luzes), e quando eu fizer isso ele vai ficar bem menos oleoso. Então vou esperar pra ver se muda alguma coisa. Depois conto aqui.




Oi Michelle

Concordo e assino embaixo.




Oi Luciana

Não é só com vc não, fica tranquila. ;)

Esqueci de falar do cheiro do shampoo. Não me incomoda, mas não é meu favorito, sabe.




Oi Roni

Olha, não escrevi nada sobre a NYX. Esses assuntos vêm me irritando tanto, que às vezes eu tenho que deixar um pouco pra lá e dar uma respirada. Como a Joo fez um post (bem bom, inclusive), eu me limitei a comentar por lá mesmo.

Quanto ao estorno, eu acho que não é bem isso. O que eles quiseram dizer na mensagem é que o valor das mercadorias "censuradas" não seria debitado da sua conta.
Então, a gente pode até não levar, mas pelo menos não paga.




Oi Cristina

Vc comprou qual? esse reconstrução e Força também?




Oi Marcella

Meu último frasco de Herbal tá no meio (todas chora).
Eita, eu ia tentar esse Exxa! Me conta por que vc não gostou? Agora fiquei curiosa...




Oi anônima!

A proposta é legal, mas foi um mega fail... rs
E dá-lhe protetor japa! \o/




Oi Simone

Hm, aí eu não saberia dizer se é mesmo desrespeito ou se é uma fórmula mais adequada ao nosso clima/público. Porque pode até ser, né? Aqui é muito mais tropical, lá o clima é muito mais frio...
Como eu não entendo nadica de nada de química, não tenho base pra opinar.
Eu, por exemplo, achei o shampoo super hidratante. Mesmo nas partes mais ressecadas do meu cabelo (pontas descoloridas) eu não tive problemas.
Então, não tenho opinião formada sobre a diferença nas fórmulas. Mas de qualquer maneira, é bom saber. Obrigada!




Oi Drix

Haha, vai ter sim, pode ficar tranquila! A gente faz o Balanço (melhores) e o Chuta (piores) mais pro finalzinho do ano. ;)




Oi Dani

Se eu usar o Anessa muitos dias seguidos no verão, fico com espinhas. No inverno, não aconteceu.
Não sei se isso é uma constante e realmente está ligado às estações, ou se foi apenas uma fase da minha pele. Pele é um troço complicado, né? Afe.




Beijos, meninas!

Lissie Pereira disse... [Responder comentário]

Oi, eu sou uruguaia e comprei esse protetor a um tempo...minha pele é mixta-SECA e o efeito é o mesmo que com vocês!! Oleo puro :( Fique surpresa com saber que eles estão dizendo que é feito para a pele das brasileiras...acho que vocês tem o mesmo que eu. Em quanto ao shampoo, eu queria dizer que é bem sabido (aqui)que o shampoo brasileiro é bem diferente do shampoo argentino ou uruguaio. Ainda que a marca seja a mesma mas o produto é muito diferente.
Gosto muito do seu blog :) (desculpe os erros de escrita rs)

Anônimo disse... [Responder comentário]

Oi,comprei o Hidratação Profunda (xampu e condicionador) e posso ser ridiculamente sincera??posso,eu sei..rs
Já avisei pro Moroccanoil:perdeu,playboy,perdeu!!hahahaha

Cristina

Anônimo disse... [Responder comentário]

Ah!tenho tido preguiça-mor de ler ultimamente,se já foi falado, desculpa....maaaas,já existe algum esboço do "chuta que é macumba 2011"?????hein,hein??rs

cristina

Vivi disse... [Responder comentário]

Ainda não experimentei essa versão mousse do protetor, mas também estava curiosa, porque a outra, a Fluide Extreme, eu gostei muito e estou usando. Foi ótemooo você ter falado, porque alocka aqui vive comprando pra testar em casa
:O

Bjuuu!

Anônimo disse... [Responder comentário]

Milena!!
Comprei esses pincéis da CALA na fronteira com o Uruguai e não recomendo pra ninguém!!! As cerdas são muito duras, não espalham o produto direito, e eles ficam super escabelados (comprei um kit e todos parecem um ouriço hoje em dia!!).

Carolina Marques disse... [Responder comentário]

Achei o cheiro desse shampoo idêntico ao da Pantene, parece que só tocaram a embalagem!

Beijo.

Magda Michelle disse... [Responder comentário]

Por favor me ajudem, comprei uma studio fix fluid da MAC na cor NC25 e nunca vi base tão amarelada em toda a minha vida (parece que estou com ictericia), também ficou escuro, o que resolvi com o corretor branco, mas o amarelão continua lá. Tenho que usar corretor rosa/vermelho? E onde comprar para que venha o mais rápido possível?
Obrigada.
http://makefeita.blogspot.com/

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Lissie

Pra vc ver, né. O protetor que é uma porcaria, a fórmula é a mesma. E o shampoo que ficou famoso por ser bom e barato, teve a fórmula mudada.
E, nos 2 casos, as marcas afirmam que os produtos são especialmente feitos para as brasileiras.
Nós brasileiras somos todas palhaças, mesmo... Tsc.
Não se preocupe com a escrita, tá muuuuito melhor que a de muita nativa, hehe. ;)




Oi Cristina

Tenho medo de testar os da Moroccanoil, porque sei que iam deixar meu cabelo muito pesado.




Oi Vivi

Pelo que eu pude ver, esse protetor mousse é bastante diferente do Fluide Extreme (que eu tb só testei). Toda a experiência (aplicação, sensação, textura) é diferente.
Mas assim, se vc estiver mesmo curiosa (dá vontadinha, né?), eu recomendo super que vc teste antes na farmácia, juro. Porque putz... Não achei legal mesmo. :/




Oi anônima (deixa nome, vai...) ;)

Muito bom saber, valeu pelo alerta!!!




Oi Carolina

Olha, eu não curti muito o cheiro tb não. Assim, não me tira a vontade de usar o produto, mas achei bem maizomeno. Não me lembra o Pantene (que eu detesto, por sinal), me lembra mais o Elsève (que eu tb não gosto, rsrs).

Mas quanto ao produto em si, não tem nada a ver com Pantene. Nada mesmo. Se eu lavo meu cabelo com Panete, parece que eu lavei com OMO. Os fios ficam todos ouriçados e ressecados, ficam parecendo piaçava. Horrível mesmo.
Com o Tresemmé, ele ficou até hidratado demais.




Oi Magda

Olha, clarear/esurecer base é uma coisa, mas mudar o subtom dela é outra, infelizmente... Talvez o subtom da base esteja tão errado pra vc, que mesmo misturando com outros produtos não dê pra acertar.
Uma boa idéia é tentar misturar com alguma outra base que tenha ficado muito rosa e muito clara pra sua pele.
Mas nem sempre dá certo... :/


Bjs, meninas!

PS: Ah, vou editar o post, na parte do Tresemmé.

ana sk disse... [Responder comentário]

Oi Mi,
sempre leio o blog, mas vim aqui pelo seu comentário no twitter, dizendo que a formula do tresseme nao é a mesma aqui no brasil. fico indignada com isso também!
eventualmente eu uso produtos da tresseme que compro no uruguai, e assim, é bem o esquema que falam, um produto bom e barato, nao "milagreiro", mas muito bom comparado com outros na mesma faixa de preço. fiquei feliz - por pouco tempo - quando vi que estavam trazendo pra o brasil.
e também nao sei porque os shampoos importados sao transparentes e chegam no brasil leitosos, eu gosto de transparente e é muito dificil achar por aqui.
nao consigo entender esse desrespeito com um mercado tao grande e avido como o nosso. Enfim, indignaçao como sempre. A Eyeko entao, nem se fala, uma empresa que começou "ontem", com meia duzia de produtos, com um perfil de preço acessivel. Nyx e outras marcas, acho que nao tem imposto de importaçao ou dificuldades com as leis brasileiras que justifique o tratamento dado aos consumidores daqui.
Pra terminar falando um pouco do protetor da la roche, eu ate gosto bastante dos protetores deles, os fluid extreme AC, mas a cor... não da pra aguentar, ja testei duas formulas diferentes, o fluid extreme e um outro com embalagem igual a que voce mostrou aqui, so nao tenho certeza se é exatamente o mesmo, os dois são laranja demais, impossível usar, e me parece bem dificil esse tom dar certo no geral das brasileiras, porque mesmo as mais morenas nao tem tom laranja na pele. Nao sei quem na la roche, em um momento de alucinaçao, achou que as brasileiras sao oompa loompas.
é isso, adoro o blog, as resenhas, sou leitora super fiel, espero que voces continuem dividindo com a gente.
um beijo

Carolina disse... [Responder comentário]

Tenho a impressão de que o pensamento geral de quem "importa" coisa pro Brasil é: pra quem é, qualquer porcaria tá bom.

Virginia disse... [Responder comentário]

Absurdo. Indignação. Sinto vergonha de ser brasileira.

Anônimo disse... [Responder comentário]

Eles devem ter vendido os direitos de usar a marca, só pode. Embalagem e produto devem ser feitos aqui. As duas partes ganham e ninguém tem que se incomodar com toda a burocracia e lentidão que envolve a importação... Graças aos blogs hj em dia não ficamos com cara de palhaça sem saber de muitas coisas...

bjs, Carol.

Renata disse... [Responder comentário]

Agora não sei se compro os xampus ou não! hahaha Ó, vc sabe minha opinião - que eu não ouso publicar.

Mas já que estou com vontade de experimentar mais coisas da Alterna, estou começando a pender pra eles. mais caros, mas mais decentes. Esses bostas da ind. bras. de cosméticos não merecem nem minhas moedas. (raiva)

Amanda Rua disse... [Responder comentário]

Milena,
Quase comprei o shampoo depois do seu post... Pq eu uso H.Essences q vc indicou e amo (que é fabricado lá, né, só é importado pra cá, talvez por isso seja bom)...
Mas acho que muita, muita coisa vem formulada diferente quando passa a ser fabricada aqui. Mas aí tb tem que ver se é coisa da Anvisa. Tem mto componente que é proibido usar e circular aqui. Sabe o scrub da Victorias Secret? Sempre que eu compro por internet fica retido pela Anvisa e volta pro remetente, a lotion/creme não, é ok, vem certinho... Mto BB Cream que eu já comprei ficou retido e voltou, aí fui me informar e me disseram que podia ser algum produto/componente não autorizado na fórmula pela Anvisa...
MAs realmente tem mto produto q qdo fabrica aqui é totalmente diferente: o creme Nivea? É clássico! Até minha vó sabe (implora pra quem viaja pra fora)pq diz não ser igual.È que hj não tem mais bobo, as pessoas têm internet e começaram a ler rótulo. Shampoo Pantene não acho igual, mto produto Johnsons,etc. Sempre achei que o de fora funcionava melhor...Agora tá explicado o porquê... Enfim, é uma pena...
Bjoks

Amanda Rua disse... [Responder comentário]

Milena,
Dps de uma pequena pesquisa via Google, descobri que a culpa não é da Anvisa, o motivo que a TRESemmé alega é "adaptação do produto ao mercado brasileiro". Mas então por que raios a campanha publicitária diz que é o mesmo "usado por cabeleireiros ao redor do mundo"??? Mesma embalagem, mesmo código visual? Será que o cabelo da brasileira é tão diferente que justifique mudar uma fórmula de sucesso no mundo??? É tão diferente das outras mulheres latinas, argentinas, chilenas?? A Thayla Ayala, garota propaganda, dizendo “Antes de TRESemmé ser lançada no Brasil, eu voltava das minhas viagens ao exterior com a mala cheia de produtos, agora que a marca foi lançada aqui, ficou mais fácil!”. Gente, realmente, dá vontade de pegar as malas e sair correndo...
Bjoks!

Lucia disse... [Responder comentário]

Milena,

também já comparei formulas de produtos da Korres e vi que são diferentes no Brasil e na Europa. Produtos da ROC importados vendidos aqui vêm com uma faixa adesiva que cobre o "sem conservantes" escrito no produto europeu... ai, ai, desanimador.
beijos

Lara Mohana disse... [Responder comentário]

Oii
Não usei os outros produtos que você cita no post, mas usei o protetor solar em mousse e senti essa mesma sensação que você.Achei muuito ruim, parece que a pele não absorve o produto.
Conheci o seu blog a pouco tempo e estou adorando.
=**

Safira Bazar disse... [Responder comentário]

Ola Milena

O pessoal da La-Roche agora está deixando bem claro que o Anthelios Unifiant NÃO é para pele oleosa, é para uma pele mais madura que precisa de disfarce de poros e linhas finas...o produto é puro silicone mesmo, quem não gosta desse toque "melado" nem arrisque.
Se bem que a minha opinião é que quem tem poros abertos e quer disfarçar é quem tem pele oleosa, então nesse sentido o produto é um tanto questionável!!!Bjos, Nat

Mayara disse... [Responder comentário]

Acabei de usar o shampoo da TRESemmé, que shampoo maravilhoso, amei. Usei desta mesma linha. Aqui em Curitiba eu paguei R$9,90 no shampoo, gostei do preço também...

bj

conversadebeleza disse... [Responder comentário]

Nossa, nunca me adaptei a nada da linha Anthelios. Fico com a cara que é puro óleo e minha pele nem é mais tão oleosa assim. É mista-normal.

Quanto a mudanças de fórmulas, vou falar sem ter lido o rótulo dos produtos:

- Verdade que pode ser exigência da ANVISA
- Também ocorre de ser uma adaptação à água local (na Inglaterra, por exemplo, eles têm aquela água dura. Aqui no Brasil toda nossa água é fluorada e clorada.
- Outra coisa é adaptação ao mercado local, cabelos étnicos, cabelos com muita química por exemplo Hábitos de uso também - a brasileira tende a lavar os cabelos com maior frequência etc.
- Se o produto leva matérias primas de origem natural, que tem alterações conforme a fonte, pode também ter uma adaptação na formula.

Então, não sei qual foi o caso desses xampus, mas o mercado brasileiro é diferente do mercado notte-americano, por exemplo. Tanto que outras marcas grandes também fazem adaptações e lançam linhas específicas para nosso mercado.

Quanto à Korres, a Johnson comprou a licença de uso e fabrica algumas coisas no Brasil. Outras eu vi que são fabricadas na Grécia (cremes de cuidados faciais), maquiagem na Itália, etc. Também depende da empresa querer passar suas fórmulas para a empresa licenciada. E, novamente, tem adaptação ao mercado local, exigências locais. E pode ter havido uma opção de adicionar conservante para aumentar o tempo de prateleira.

Resumo da ópera: tem muita, mas muita coisa envolvida nesse tipo de coisa.

E a Nyx é vergonhosa. Fabrica na China e quer ser vendida a preço de high end. Eu que não compro nunca mais. Já não comprava mais desde que descobri da China, agora então, vou fazer super campanha contra.

beijos

Renata

conversadebeleza disse... [Responder comentário]

Corrigindo -
*Resumo da ópera: tem muita, mas muita coisa envolvida nesse tipo de decisão. Não estou defendendo a empresa, apenas apresentando subsídios.

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Ana

Nossa, isso de TODO shampoo ser leitoso aqui me tira do sério!!! Super prefiro shampoo transparente, mas concordo com vc, aqui é raro.
Eu adorava o Finesse americano, trouxe muito na mala nos anos 90. Aí chegou aqui, fiquei super empolgada e fui experimentar. Tb mudaram a fórmula, ficou bem ruinzinho. E de quebra, mudou de transparente para leitoso.
Ódio define.

Esse negócio do tal "mercado brasileiro" é o seguinte: as marcas CISMAM de fzer um "mercado brasileiro" que só existe na cabeça delas.
E nesse "mercado brasileiro" hipotético, não existe:
- gente de pele clara (a Re não acha pó nacional) nem de pele negra (O Boticário, por exemplo, não te corretivo pra negras)
- mulher de peito grande (quando se acha sutiã maior, ou tem enchimento ou é sutiã de vó)
- pessoas acima do peso (QUANDO se acha loja especializada, as roupas são uó).
- e mais um monte de outras coisas que não são padrão. Isso, num pais de 200 milhões de habitante se gente de tudo que é cor/tipo.

Então, enquanto houver essa mentalidade, o "mercado brasileiro" vai ser essa coisa xôxa e monotemática que oferece só um tipo de cada coisa, obrigando todo mundo a se enquadrar num padrão imposto.

E aí vira círculo vicioso, né? Porque como só existe um padrão, e ninguém varia, as empresas continuam achando que o "mercado" é esse.

Revoltante, pelo menos pra mim... :/

Beijos!

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Carolina

Tenho a mesma impressão!




Oi Virginia

Eu tb sinto muitas vezes, e é um sentimento muito ruim.




Oi Carol

Se ainda fosse assim em todos os lugares, daria pra entender. O chato é que, ao que parece, nós somos sempre as únicas de fora.




Oi Re

Olha, acho sacanagem quem comprou o shampoo achando que era uma coisa, e só depois constatou que era outra.
Pq vendendo a marca, eles vendem tb ao comprador a expectativa de ter um produto conhecido e renomado que, na verdade, não é o mesmo.

Mas se vc já vai sabendo que é um produto totalmente diferente, então a história é outra. Aí cabe a vc decidir, sem ser enganada.

Eu achei tanto o shampoo quanto o condicionador bem bons, viu. Definitivamente acima de trecos como Vizcaya, Dove, Pantene, Elseve, Garnier, etc.
O condicionador então, é melhor ainda que o shampoo.





Oi Amanda

Olha, se vc quiser testar, eu sinceramente não acredito que vc vá achar ruim, não.
O adendo no post é só pra ninguém achar que vai ser a mesma coisa do TRESemmé importado.
Mas na boa, eu gostei dos produtos.

"Mas então por que raios a campanha publicitária diz que é o mesmo "usado por cabeleireiros ao redor do mundo"???"

ESSE é o meu problema com essa questão.

E tem razão, eu tinha me esquecido da Anvisa, que tem umas viagens muito loucas. Mesmo com a alegação da "adaptação ao mercado", não descarto uma babaquice da Anvisa.





Oi Lucia

Eu ainda não olhei direito a linha da Korres (não conheço bem a marca), mas vou fuçar melhor.
Mas é comum que muitas marcas tenham itens diferentes em linha, dependendo do pais. Maybelline é um bom exemplo. Até a Maybelline dos EUA e do UK são diferentes!




Oi Lara

Legal ver que não fui a única... Tava com receio de ser chamada de louca, haha, só via gente elogiando.




Oi Nat

Acho que o pessoal de produto e de marketing não se comunicam, né... Só pode.




Oi Mayara

Legal o preço! E apesar do bafafá todo em torno do shampoo, tb gostei!




Oi Renata

Parece que os principais ingredientes que faltam (na fórmula usada para comparação) são óleos naturais que ajudam na hidratação, etc.
E, claro, o shampoo que deixou de ser transparente e virou o indefectível líquido leitoso que abunda em nossas paragens.

Quanto ao mercado, é aquilo que escrevi nos comentários acima... Ninguém efetivamente PARA pra perguntar o que o "mercado" quer. Eles simplesmente botam todo o Brsil numa mesma forminha e dizem que esse é o "mercado".
De produtos adaptados ao "mercado", a gente tá cheio... Seria legal a gente poder desfrutar também daquilo que a gente foi buscar - e AMAR - em OUTROS mercados que oferecem mais opções, justamente por NÃO termos opções.

Muitas marcas grandes têm costume de fazer adaptações porque, ao desembarcarem aqui, antes da globalização e importação liberada, era o esperado.
Só que agora as brasileiras vão muitas buscar lá fora o que querem e NÃO encontram aqui. E aí as marcas que são alvos dessa procura vêem o potencial e resolvem vir pra cá.
Só que, quando chegam aqui, voltam à velha - e obsoleta - ladainha de "se adaptarem ao mercado", quando foi justamente o oposto que fez tal marca virar sucesso em primeiro lugar. Foi o fato de ela suprir uma falta nacional que fez do produto um item de desejo.

Eu realmente falho em ver o sentido em descartar essa mensagem CLARA das consumidoras para chegar no Brasil e virar "mais do mesmo", e se perder nas prateleiras em meio a tanta coisa "adaptada".

Imagina se a MAC vem pra cá e faz produtos "adaptados" ao mercado brasileiro?

As empresas precisam entender (como a MAC entendeu) que o Brasil não está mais nos anos 50, isolado de tudo, achando que Brasília é carro de luxo.
A globalização veio com tudo, aqui existe gente de todo tipo, a gente quer a mesma coisa que todo mundo.




Beijos, meninas!

Pedro disse... [Responder comentário]

O único motivo que eu vejo para lançar fórmulas diferentes no Brasil é redução de custo. Nos Estados Unidos também tem todos os tipos de cabelo, inclusive o chamado "afro"...

Quanto ao Anthelios, depois de experimentar os japoneses fica difícil tolerar qualquer protetor da La Roche Posay. hehe Sem falar que é muito escuro. Vai ver que todo mundo no Brasil é moreno, né?!

www.easttowestskincare.com

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Pedro!

Pois é, concordo com vc.

Quanto aos protetores, ainda quero experimentar mais protetores japas, haha.

Vc que entende do assunto, já notou alguma diferença entre eles quanto à eficácia na proteção?

Beijos!

mariana disse... [Responder comentário]

Mas essa história de fórmula diferente acontece com todos os shampoos de marcas estrangeiras que passam a ser produzidos no Brasil ou para o Brasil!!! Pois eles são adapatados à água do país. Conheço muitos engenheiros da L'oréal, que são responsáveis justamente pelas adaptações dos produtos de cabelos para cada água de cada país. Por exemplo, experimente usar um shampoo brasileiro na França. O cabelo fica horrível, pois a água de lá é pesada. O que rola é que tem alguns shampoos tão bons, que mesmo sendo usados na água "errada" continuam com bom desempenho - mas se estivessem sendo usados na água "certa" seriam melhores ainda!

Pedro disse... [Responder comentário]

Há todos os tipos de água no Brasil, inclusive a chamada "água dura/pesada", que também é muito comum na Europa. Além disso, xampu não é afetado pelo tipo de água (sabonete sim, mas não xampu, não vou entrar em "explicações químicas agora", mas é isso...). Por isso, não vejo sentido em dizer que a formulação é diferente porque a água do Brasil seria diferente.

Milena: protegem da mesma forma. A única diferença é que costumam ser muito mais resistente à água ("costumam", não é regra).

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Mariana

Olha, concordo com o Pedro sobre a água.

Mesmo porque, há zilhões de shampoos importados sem alteração nenhuma na fórmula (como era o caso do Herbal Essences) e que funcionam perfeitamente bem aqui. E, normalmente, quando são "adaptados" a performance cai.

Já trouxe muito shampoo na mala e sempre funcionaram aqui como funcionavam no exterior.

Já estive em tanto buraco nos Estados Unidos em dezenas de estados diferentes, e nunca tive problema com shampoo nenhum que eu trazia pro Brasil.

Aliás, se algo, eu vejo mais diferença entre a água de Rio/SP pra outras cidades do Brasil do que dos países que eu visitei pra cá.




Oi Pedro

Obrigada pela informação! :)


Bjs!

Amanda Rua disse... [Responder comentário]

kkkk Gente kkkk Peraí! Se vc usar shampoo brasileiro na França e o cabelo ficar horrível é pq o shampoo provavelmente já é horrível... Não existe shampoo bom que uma água diferente faça o cabelo ficar "horrível"...Eu já comprei e trouxe pra casa shampoo nos EUA, Espanha e Portugal, Argentina,Inglaterra, Austrália, quase todos foram bons e o desempenho bem parecido independente da água, quase todos muito melhores que os brasileiros... Experimenta trazer um francês de (farmácia mesmo) pra cá! Duvido que a diferença da água derrube o desempenho da fórmula...
Segundo foi falado aqui, tiraram do TRESemme os componentes que dão hidratação e nutrição (provavelmete os mais caros). Ora, se considerarmos que o clima aqui é mais quente e as pessoas com cabelos mais crespos que as populações caucasianas, a lógica seria aumentar a hidratação, não? Ou a quantidade de óleos nutritivos que ajudam a reter água? Isso ajudaria naquele problema que a maioria dos shampoos brasileiros tem: hidrata na hora q passa, mas qdo vc enxáguá fica bem ressecado...
Estou com o Pedro, é redução de custos mesmo! Ou algum motivo financeiro...
Bjoks!

Camila disse... [Responder comentário]

Milena, tb achei um absurdo a diferença na formulação do shampoo. Até escrevi um post a respeito disso. Não é só nisso que o brasileiro perde, até a gilette brasileira exportada é melhor que a vendida no mercado interno. http://boletimdeestilo.blogspot.com/2011/11/por-que-ao-brasileiro-resta-xepa.html Bjs

Bruna disse... [Responder comentário]

Pensei que só eu achei que tem cheiro de shampoo da pantene! Que inclusive passei a odiar quando mudaram a formula e o cheiro,o antigo é mil vezes melhor do que essa formula nova! O tresemme ainda perde pro herbal essences :/

Jane Iris disse... [Responder comentário]

Oi Milena!
Eu ia msm citar o post da Marcela, como fez a Simone... É uma pena terem tanta falta de respeito conosco, fico indignada... Abraço.

Daniela disse... [Responder comentário]

Sobre a Tresemmé...infelizmente alteraram todas as fórmulas dos produtos para serem lançados no Brasil, TODAS AS MASCARAS AGORA TEM PETROLATUM, PARAFINA, vulgo OLEO MINERAL - que é muito prejudicial para todos os cabelos, pois forma um filme impermeável, ressecando e quebrando os fios, nos EUA a Tresemé não usa esse componente na fórmula. Porque será que para lançar a linha no Brasil colocaram petrolatum???? senão para BARATEAR a fórmula...

Magda Michelle disse... [Responder comentário]

Mesmo assim comprei o shampoo e condicionador Tresemee, afinal tava baratinho na farmacia e vem muito!
Meninas não sei se vocês conhecem a loja Sweetcare, mas estou passando para divulgar cupom de desconto (10%): Sweet&Makefeita. Bjs.
http://makefeita.blogspot.com/

Simone :-) disse... [Responder comentário]

Oi, Milena!!
O blog continua fazendo posts maravilhosos para alertar a gente sobre vários assuntos que são do nosso interesse.
É importante mesmo que a gente tenha alguém "para por a boca no trombone" que possa reclamar e nos fazer ouvir.
Adorei o post, como foi escrito e a forma que vc expôs nossa indignação!
Bjs!

Elaine disse... [Responder comentário]

O Anthelios Unifiant é uma grande porcaria!!! E eles vendem SIM como produto específico para brasileiras com pele mais oleosa. Comprei esse treco apesar de nunca ter gostado dos protetores da La Roche. Quando vc passa, ele fica lindo na pele (a cor deu certo pra mim), mas a pele não absorve, ele não seca e transfere o dia inteiro! Dá nojinho. Não consigo fica o dia todo com ele de jeito nenhum. Nem com pó por cima dá pra usar.
Meninas com pele oleosa: passem longe desse treco!

Parabéns pela opinião sincera: pelo q tinha lido por aí esse protetor era a 8a maravilha. Ou ninguém testou, ou rolou $$$$$$.

Bjos!

Vicky disse... [Responder comentário]

Milena, se voce for reclamar de produtos adaptados a realidade brasileira vai ter que reclamar de tudo: Avon, L'Oreal, etc. As makes de cor sao realmente importadas, sem alteracao mas, makes de base, cremes e shampoos normalmente sao "aclimatados" mesmo (embora alguns alterem os batons - no Brasil eles tem que ser mais resistentes ao calor, e no hemisferio norte sao mais emolientes). Nao se trata de pilantragem, nem de corte de custos, mas de evitar "defeitos" que possam causar a rejeicao do produto no mercado. E isso nao eh feito com base em achismo, mas em pesquisa de adequacao ao clima tropical, e certas preferencias do publico alvo.
Eu trabalhei na fabrica da L'Oreal no Rio por um tempo, e via as meninas do laboratorio testando formula de tudo, e foram elas que me explicaram isso. As adaptacoes de shampoos L'Oreal e Kerastase saiam todas daquele laboratorio ali na entrada da Via Dutra, e todos eram devidamente reportados a matriz na Franca - que possui o registro de todas as formulas alteradas pelo mundo afora. E a aclimatacao eh necessaria para conservacao dos produtos em estoque (evitar que o produto se expanda e vaze, que se cristalize, que modifique o aroma e a aparencia, etc), para suportar as mudancas climaticas durante o transporte, para fazer mais espuma porque eh a preferencia do consumidor brasileiro,e por aih vai.
Tem coisa que eu prefiro o importado mesmo sabendo disso tudo, mas eu via o trabalho serio que era feito, e o embasamento cientifico com o qual sao feitas essas modificacoes - e que sao principalmente com relacao aos conservantes dos produtos e nao com a "essencia" dele.
Quer um exemplo besta? Quando vou ao Brasil eu nao levo os meus cremes daqui porque fica tudo meio liquido demais. E nao adianta eu trazer baton da Natura ou do Boticario comigo porque aqui eles praticamente arranham meus labios. Mas eu faco o meu "contrabando" de sabonete de erva-doce daNatura, de glicerina da Granado e de Dermacid porque nao achei substituto a altura deles aqui nos EUA.

Milena disse... [Responder comentário]

Oi Vicky

O que eu não entendo é o seguinte: MAC veio pra cá e não fez adaptações, certo? Todo mundo usa os produtos e adora, e eles não apresentam problemas no uso e no estoque. Corretivos, cremes, batons... Todo mundo usa tudo igual ao que é vendido lá fora, e não há problema.

Todo mundo traz shampoo importado, cremes importados, maquiagem importada, e esses supostos problemas previstos pelas marcas multinacionais que fazem as adaptações não se manifestam.

Meu shampoos importados não são leitosos e fazem espuma.
Meus produtos da Clinique, Dior, Chanel e Shiseido não são adaptados e não estragam nem mudam de consistência, aroma, nem nada asssim.

Na frança também faz calor no verão. Na Florida, o verão é insuportável e o inverno mais parece o inverno de São Paulo.

Então, sei lá, sabe. Acho que essa "necessidade" de adaptação por motivos de clima é alarmismo. Porque as previsões, na prática, no uso diário, não são constatadas pelos consumidores.

Se alguém conseguir me explicar por que os produtos importados sem modificação não apresentam esses problemas anunciados pelas empresas que justificam adaptações, pode ser que eu entenda melhor. Porque não faz sentido.

Então, a lógica me diz que, apesar do que as empresas alegam, essas adaptações não são por motivos de conservação nem nada assim.
Mais provável que sejam adaptações por razões culturais (certos povos preferem coisas de um jeito, outros de outro) ou por economia mesmo.

Não há porque o shampoo brasileiro ser menos hidratante que o argentino. Aqui há muita gente de cabelo crespo e seco, e o próprio clima faz com que lavemos a cabeça mais frequentemente, fazendo com que um shampoo hidratante seja uma necessidade.

Eu concordo com vc que em certos climas, batons hidratantes são melhores. Mas ainda acho que os batons do Boticário agridem menos os lábios do que a fórmula mate da MAC, por exemplo... E no entanto vc encontra o acabamento mate da MAC em todos os países onde a marca é vendida.

É isso... ;)

Beijos!

Aline disse... [Responder comentário]

Gente, espalhem pra quem vcs conhecem..é muito errado o que a UNILEVER fez com as brasileiras lançando essa forma diferente só aqui no nosso país...e tem mais...usei uma vez no meu cabelo...gostei, mas não uso mais pq vi muitos comentários na própria página da TRESemmé de meninas que usaram os produtos e o cabelo está caindo...claro que eu fiquei com medo pq queda de cabelo não é brincadeira e como o shampoo lançado aqui tem alguns compostos quimicos não muito favoráveis ao cabelo.......

Duda disse... [Responder comentário]

WTF tô chocada pelo descaso e feliz porque pessoas conscientes como vcs nos informam o q tah rolando de podre no Reino da Brasiliança!
bjos e continuem com essa forca, verdade & coragem!

Anônimo disse... [Responder comentário]

Olá! Meu nome é Sara gostaria de saber se
todos os shampoo importados da linha vem com a cor trasparente? pq te um site q vende e o vendedor mi informou q nem todos tem a cor transparente, tô na duvida de compra, pois quero um importado.obg

Related Posts with Thumbnails